noticias / JUDICIÁRIO / Justiça condena em 14 anos de prisão dono de lavajato por morte de radialista
JUDICIÁRIO

Justiça condena em 14 anos de prisão dono de lavajato por morte de radialista

O dono de um lavajato em Edealina, no sul de Goiás, Leandro Cintra da Silva foi condenado por participar do homicídio do radialista Jefferson Pureza Lopes. Conforme as investigações da Polícia Civil (PC), o preso fez o intermédio entre os mandantes e os executores do crime - adolescentes apreendidos.

O crime aconteceu em janeiro de 2018. A vítima foi encontrada morta com três tiros no rosto, dentro da casa onde morava. De acordo com as investigações, ela era conhecido na cidade como um radialista que fazia críticas em relação à administração pública da cidade.

O inquérito da PC e a denúncia do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) apontaram que um vereador da cidade, José Eduardo Alves da Silva, era o mandante do crime. Também segundo as investigações, o político pediu ajuda a um amigo, que o apresentou a Leandro, que por sua vez, o levou aos menores apreendidos como executores do crime.

Leandro foi condenado em júri popular no último dia 4 de outubro. Conforme o promotor do caso, Thiago Galindo, ele deve cumprir 14 anos de prisão: 12 pela participação no homicídio e 2 por corrupção de menores, já que, conforme inquérito, ele intermediou contato dos mandantes com os adolescentes, apreendidos por executarem o crime.

O inquérito policial, à época do crime, apontou que o vereador, indicado como mandante, agiu motivado por questões políticas e pessoais. As investigações apontaram que a vítima teve um relacionamento com a ex-mulher do vereador, e que o radialista também era crítico com o governo e com o próprio político.

Jornal do Vale, desde 1975 – www.jvonline.com.br

...