noticias / JUDICIÁRIO / Nova Glória: MPGO aciona prefeito, primeira-dama e vereador por uso pessoal de veículos oficiais
JUDICIÁRIO

Nova Glória: MPGO aciona prefeito, primeira-dama e vereador por uso pessoal de veículos oficiais

O prefeito de Nova Glória, assim como a primeira-dama e um vereador da cidade são alvos de uma ação civil de improbidade, movida pelo Ministério Público de Goiás (MPGO) por, supostamente, terem usado veículos e outros recursos da prefeitura para fins particulares. Em um dos casos de uso pessoal de veículo oficial, conforme o MPGO, a primeira dama de Nova Glória teria batido o carro após pegá-lo para visitar a filha.

O promotor de Justiça do MPGO e autor da ação, Dr. Marcos Alberto Rios, sustenta que o prefeito Luiz Carlos de Oliveira, o Carlinhos (PP); a primeira-dama e secretária de Assistência Social, Maria Leda Cabral de Oliveira e o vereador José Francisco Costa Calvacante (MDB) “agiram em afronta aos princípios da moralidade, da legalidade e da impessoalidade, que regem a administração pública, bem como geraram danos aos cofres públicos”.

De acordo com a medida judicial, Maria Leda usou o carro da prefeitura para visitar a filha em Rialma, ocasião em que acabou se envolvendo em um acidente, causando danos ao veículo. Segundo o MPGO, a viagem foi realizada no dia 12 de agosto do ano passado, um domingo. Portanto, “fora do horário de trabalho e sem razão que justificasse”.

O vereador José Francisco, ainda segundo a ação, dirigiu a ambulância do município para transportar uma paciente até Goiânia, sem autorização da Secretaria de Saúde de Nova Glória. Marcos Rios alega que essa seria uma “atribuição do motorista oficial do município, e, assim como a primeira-dama, o acionado também colidiu o veículo”. Ele, assim como a primeira-dama, também bateu o veículo, próximo à cidade de Uruana.

Assim, responde à ação o prefeito de Nova Glória, Carlinhos, que segundo Marcos Rios, ele permitiu o uso de veículo e maquinário oficiais para promover obra de particular. A ordem de serviço incluiu o carregamento de cascalho, em quarenta viagens, em dois caminhões da prefeitura.

O JORNAL DO VALE entrou em contato com os envolvidos e não obteve êxito. O espaço permanece aberto para que os mencionados na matéria, caso desejem manifestarem.

Jornal do Vale, desde 1975 – www.jvonline.com.br

...