noticias / ESTADO / População reclama que leva até 4 meses para receber RG em Goiás
ESTADO

População reclama que leva até 4 meses para receber RG em Goiás

A população reclama que tem de esperar até quatro meses para receber o Registro Geral (RG) em Goiás. O problema começou depois que o contrato com uma empresa de impressões digitais terminou, em agosto deste ano. Desde então, o sistema está sendo feito de forma manual, o que tem gerado a demora.

“Tá demorando muito, muito mesmo. Tá demorando demais”, disse uma funcionária. Na unidade da Praça da Bíblia, uma servidora afirmou que não sabia o motivo da lentidão. “Não sabemos informar, pois ora a gente liga lá e falam que não tem funcionário, ora a gente liga lá e dizem que não tem material. Então a gente só repassa o que escuta”, contou.

Já no Vapt Vupt da Praça A, em Campinas, uma funcionária tentou justificar o motivo da demora na entrega do RG: “É porque deu um problema da identidade e quem fez aquela de passar a tinta, está fazendo a digital de novo. Eles devolveram quase todos os processos”, revelou.

Outro funcionário contou que, nos últimos dias, foram muitos documentos que precisaram ser refeitos. “Tem que refazer quase 6 mil identidades. Do mês de julho até setembro, quem fez o RG, vai ter que refazer de novo. Deu problemas nas digitais lá na Secretaria de Segurança Pública e tem que refazer”, disse.

De acordo com o diretor do Instituto de Identificação do Estado de Goiás, Antônio Maciel Aguiar Filho, diariamente são requeridas cerca de 1,5 mil identidades em Goiás. Ele reconheceu que há lentidão na emissão dos documentos e pediu compreensão da população.

Segundo ele, foi feita a troca do sistema manual para o digital, porém, com o fim do contrato com a empresa que prestava os serviços, tudo voltou para a estaca zero.

“A gente quis trocar o sistema manual pelo digital e adquiriu uma tecnologia que tinha o objetivo de facilitar a entrega. Era o Programa Goiás Biométrico, mas ocorreram algumas coisas que fugiram do nosso controle. Uma delas, por exemplo, é que existia um contrato com a empresa que prestava os serviços para um período de três anos, mas houve uma intervenção do Ministério Público e essa prestação de serviços ficou parada por 1 ano e 4 meses. Depois esse contrato foi retomado e, em agosto deste ano, ele foi encerrado e ainda não houve uma nova contratação”, disse.

Sem explicar os prazos para a solução do problema, Filho destacou que a questão já é discutida pelo governo. “A gente sabe da importância da emissão do RG, sabemos que é um documento que gera cidadania das pessoas, mas, até que os ajustes sejam feitos, e o governador já determinou que a gente buscasse alternativas, então temos um projeto de parceria com a Secretaria de Planejamento, com a qual temos feito reuniões para discutir a questão”, destacou.

Filho destacou, ainda, que pessoas que precisem do documento com urgência devem procurar o Instituto de Identificação. “A gente faz o atendimento especial para todos os casos, inclusive para aquelas pessoas que precisam fazer viagens rodoviárias, que precisam do documento para um emprego. Então, a gente tenta resolver cada caso”, garantiu.

G1

...